• Vítor Leal Barros

Old men talk | Conversas de velhos

We know nothing about ourselves. We always talk about our desires, and try to hide ourselves desperate and unconsciously. Life becomes almost interesting when you have learned people's lies, and begin to enjoy and notice that they always say something different from what they really think and want... Yes, one day comes the recognition of truth, and that means senescence and death.

Sándor Márai, 'The Candles Burn Down to the Stump'


[EN] How interesting can be a conversation between two old men! The entirely action resumes to a dinner where two friends, or old friends, meet after several years of separation dissecting and revolving some issues from the past. The dinner is more properly a monologue than a dialogue, but it's so incredibly intelligent and universal, so attentive to the human condition! This was one of those books that struck me recently, and thankfully, it has been a long time since I haven't read a story that really encouraged me and caused that butterfly feeling in the stomach. One of these days, a friend from ​​philosophy area just told me ... 'I haven't read too much literature lately, I prefer to read some essays or anything that relates to what I'm studying at the moment' ... How do I understand him. At certain point it becomes hard to find novels that really captures our attention and that are able to carry us beyond the trivial everyday life. Sándor Márai's 'The Candles Burn Down to the Stump' is pure delight for thought.


Não sabemos nada de nós próprios. Falamos sempre sobre os nossos desejos, e tentamos esconder-nos desesperada e inconscientemente. A vida torna-se quase interessante, quando já aprendeste as mentiras das pessoas, e começas a desfrutar e a notar que dizem sempre uma coisa diferente daquilo que pensam e querem realmente... Sim, um dia chega o reconhecimento da verdade: e isso significa a velhice e a morte.


Sándor Márai, 'As velas ardem  até ao fim', editora Dom Quixote



[PT] Como uma conversa de velhos pode ser tão interessante! A acção resume-se quase exclusivamente a um jantar em que dois amigos, ou antigos amigos, se encontram após muitos anos de separação e resolvem dissecar alguns temas do passado. O jantar é mais um monólogo do que propriamente um diálogo, mas é tão incrivelmente inteligente e universal, tão atento à condição humana!

Este foi um daqueles livros que me marcou recentemente e ainda bem, pois há muito ansiava uma história que realmente incentivasse à leitura e me provocasse aquele frio no estômago. Noutro dia, alguém da área da filosofia disse-me... 'não tenho lido muita literatura ultimamente, prefiro ensaio ou então qualquer coisa que esteja relacionada com o que estou a estudar no momento'... como eu o compreendo! A partir de certa altura torna-se difícil encontrar ficção que realmente nos capte a atenção e seja capaz de transportar-nos para além do trivial quotidiano. 'As velas ardem até ao fim' de Sándor Márai é puro deleite para o pensamento.

  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon

© 2020 VÍTOR LEAL BARROS ARCHITECTURE. PORTO. PORTUGAL